XI SRFPMESS NO PIAUÍ!

b747c2_db72b7509712488fb4ef8e973c87e7a0-mv2_d_1280_1280_s_2

Convocatória

XI Seminário Regional de Formação Profissional e Movimento

Estudantil de Serviço Social – SRFPMESS

“O IMPACTO DO PROJETO NEOLIBERAL NAS POLÍTICAS SOCIAIS: A FORMAÇÃO PROFISSIONAL E O MOVIMENTO ESTUDANTIL DE SERVIÇO NESTA CONJUNTURA.”

         A comissão organizadora do XI Seminário Regional de Formação Profissional e Movimento Estudantil de Serviço Social, formada pelo conjunto de escolas de Teresina, Coordenação Nacional e Regional da Executiva Nacional de Estudantes de Serviço Social – ENESSO e Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social – ABEPSS, vem por meio deste, saudosamente, convocar a todas/todos as/os estudantes de Serviço Social da Região I da ENESSO, que é composta pelos Estados: Acre, Amazonas, Roraima, Rondônia, Pará, Amapá, Maranhão e Piauí para participar do XI SRFPMESS a ser realizado nos dias 12, 13, 14 e 15 de Novembro de 2016 na Universidade Federal do Piauí – UFPI.

      Este evento tem como tema: O IMPACTO DO PROJETO NEOLIBERAL NAS POLÍTICAS SOCIAIS: A FORMAÇÃO PROFISSIONAL E O MOVIMENTO ESTUDANTIL DE SERVIÇO NESTA CONJUNTURA, e tem por objetivo reunir e difundir a produção acadêmica das/dos graduandas/dos do curso de Bacharelado em Serviço Social, além de fortalecer o movimento Estudantil em Serviço Social, propiciando assim integração entre os estudantes e troca de conhecimento. Cabe lembrar que este evento ocorre somente uma vez a cada dois anos e que faz parte do calendário da ENESSO a pelo menos 20 anos, tendo o ultimo ocorrido na Universidade Federal do Maranhão – UFMA no ano de 2014.

       O XI SRFPMESS recebe o apelido de B.R.O BRÓ devido ao período em que acontecerá o evento. Os meses entre Setembro, Outubro, Novembro e Dezembro (meses terminados em “bro”) dão nome ao que a população classifica de B.R.O BRÓ. Esse é o período mais quente do ano, onde os termômetros alcançam facilmente os 40°C.

Durante o XI Seminário Regional de Formação Profissional e Movimento Estudantil de Serviço Social, serão apresentados trabalhos acadêmicos produzidos pelos discentes nos seguintes eixos: Universidade e Educação, Movimento Estudantil, Formação Profissional, Combate às Opressões, Cultura e Conjuntura que serão apresentados sob a forma de: comunicação oral, apresentação de pôsteres e oficinas. E também será realizada a eleição para representação discente Regional Norte em ABEPSS.

Não deixe de participar. Esperamos por vocês nesse encontro tão quente quanto Teresina no B.R.O BRÓ.

Link para inscrição e maiores informações: http://srfpmess.wixsite.com/srfpmess

Vai ter MULHER, MÃE E MILITANTE SIM! NENHUMA VIOLÊNCIA CONTRA MÃES PASSARÁ!

não à criminalização da maternidade! (4)

 

Em resposta a Carta de repúdio emitida pelo Coletivo Feminista Classista Ana Montenegro – MT [Link:https://www.facebook.com/cfcanamontenegromt/posts/1289870474385805], a Coordenação Nacional da ENESSO vêm por meio desta prestar total apoio e solidariedade a estudante, mulher, negra, mãe, trabalhadora e repudiar a violência que esta sofreu por parte de outras/os estudantes que a impeliram a anteceder sua volta durante o Encontro Nacional de Estudantes de Serviço Social – ENESS CANDANGO, que ocorreu nos dias 18 à 24 de julho. Esta estudante foi ao ENESS acompanhada de sua filha pequena e de seu companheiro e desde o primeiro dia a mesma foi assediada por demais estudantes que a questionaram em relação ao fato de ter trazido a filha à um espaço de militância. Durante todo o período que esta militante esteve no encontro, ela foi abordada e constrangida por pessoas que diziam que ela deveria ir embora e levar a filha argumentando que aquele não era um espaço para elas.
Entendemos que o modelo vigente de militância política é o de caráter masculino, no qual são valorizados os atributos da competição, a facilidade de fala em público e a disponibilidade de tempo. Sabemos que historicamente esses valores se confrontam com os valores socialmente construídos e atribuídos às mulheres, que passaram por um processo de socialização na qual as mesmas foram impulsionada a se identificarem com os papéis do âmbito privado, e a valorizarem conceitos relacionados com o cuidado, o afeto e tendo a reprodução como um de seus papeis principais, pois “As coisas mudaram com a família patriarcal e, ainda mais, com a família individual monogâmica. O governo do lar perdeu seu caráter social. A sociedade já nada mais tinha a ver com ele. O governo do lar se transformou em serviço privado; a mulher converteu-se em primeira criada, sem mais tomar parte na produção social.” (Engels, 1882). De tal modo entendemos que no sistema capitalista, patriarcal e machista, até mesmo dentro dos movimentos sociais, as/os militantes reproduzem valores que excluem as mulheres dos espaços políticos e as induzem a se confinarem no governo do lar.
Porém, mesmo entendendo esses elementos de socialização na qual as mulheres foram inseridas de forma desigual aos homens, não admitiremos que tal forma de opressão seja tolerada em um espaço político como o Encontro Nacional de Estudantes de Serviço Social.

A ENESSO como entidade de uma categoria que tem em sua pautas de lutas e em seu projeto ético-político, o combate a qualquer forma de opressão, também em vista de que o Movimento Estudantil de Serviço Social é composto por mulheres, negras, mães, lésbicas, trans, trabalhadoras e periféricas, não corroborará para que mulheres sejam forçadas a se retirar de qualquer espaço politico de militância. Também entendemos que a opressão sofrida por esta estudante, não se particulariza nela, mas em todas as mulheres que lutam para serem reconhecidas e se sentirem pertencentes a estes espaços.

E além de lutarmos pela defesa da permanência dessas estudantes, mulheres, mães no espaços políticos, lutamos pelo direito da criança de ocupar este mesmo espaço, porque entendemos que “A criança e o adolescente têm direito à liberdade, ao respeito e à dignidade como pessoas humanas em processo de desenvolvimento e como sujeitos de direitos civis, humanos e sociais garantidos na Constituição e nas leis.” (BRASIL.Estatuto da Criança e do Adolescente. Lei nº 8.069 de 13 de julho de 1990. Brasília, DF, 1990.).

Historicamente, a ENESSO vêm travando esta luta pela garantia da participação dessas mulheres, trabalhadoras, mães na militância e materializamos essa luta através da ENESSINHO, sendo este um espaço garantido no nosso Estatuto. A nossa contínua luta será para que este seja sempre um espaço que propicie o respeito,dignidade, liberdade às crianças que o usufruírem.
Portanto a nossa luta e militância é e continuará sendo pelas mulheres, negras, trabalhadoras, mães, LGBTT, periféricas, que quiserem ocupar os espaços políticos! Nossa luta é e será para fomentar as discussões sobre a permanência dessas mulheres nas universidades e nos movimentos estudantis! Nossa luta é para que nenhuma estudante, mãe e sua filha precisem se retirar de um espaço de militância! A nossa luta também será pelo direito das crianças de ocuparem os mesmos espaços que suas mães e pais, entendendo que estas são sujeitos de direitos!

Gestão 2016-2017 “Quebrando pedras. Construindo resistência!”

Coordenação Nacional da ENESSO 2016/2017: “Quebrando pedras. Construindo resistência”

 

13775809_771388986334429_7975696349515150112_n

Sem título

 

 

Somos mulheres , negras e LGBTT’s, estudantes de serviço social e filhas da classe trabalhadora. Somos resistência em um país que a cada dia nos nega direitos, nos viola a vida. Somos contra o capitalismo, sistema esse que nos tira o direito ao pão assim como à poesia!

Militantes que constróem a ENESSO de norte à sul do Brasil, que acreditam nesse movimento, que acreditam na aliança operária-estudantil e que seguem lutando contra o machismo, racismo, LGBTTfobia, intolerância religiosa, capacitismo e qualquer outra forma de opressão.

Nós, que construímos a nova coordenação nacional da Executiva Nacional de Estudantes de Serviço Social “Quebrando pedras, construindo resistência”, temos como objetivo a construção e fortalecimento do MESS e da ENESSO pela base. Nos dispomos à construção coletiva, ao resgate do reconhecimento dos estudantes em se fazerem pertencentes à ENESSO, ao desafio de reencantar-se!

Diante da conjuntura de esvaziamento estudantil desse espaço político, sendo ele fundamental no que se diz respeito a formação profissional, e com a escura certeza de que vivemos um momento em que ENESSO passa por um momento de crise, em que é necessário repensar esse espaço, elencamos eixos principais para fortalecer o MESS e reafirmar a ENESSO como um espaço legitimo de organização das/os estudantes de Serviço Social nacionalmente.

A nova gestão se apresenta tendo como objetivo reafirmar e concentrar forças no que se trata os eixos de Educação e Formação profissional, por enxergarmos que o enfraquecimento do MESS e da Executiva vêm acompanhando uma crise estrutural na qual a formação profissional é precarizada e a educação é mercantilizada. Será através desses dois eixos principais que buscaremos o reconhecimento das/os estudantes de Serviço Social, para que esses se sintam pertencentes nessa executiva e que coletivamente fortaleçamos o projeto ético-político da profissão. Também acreditamos ser necessária a constante articulação com os movimentos sociais e com o conjunto CFESS/CRESS e ABEPSS.

Com o compromisso de luta em defesa da classe trabalhadora, nos dispomos a construção cotidiana nos espaços que ocupamos levando a executiva como uma importante ferramenta de mobilização estudantil e vinculada aos demais movimentos sociais, nós da atual coordenação nacional iniciamos esse ciclo de luta. Os desafios postos são muitos, mas com a certeza de que a construção de outra sociedade se faz necessária, seguiremos resistindo!

Gestão 2016-2017 “Quebrando pedras, Construindo resistência!”

Programa da Gestão 2016-2017 “Quebrando pedras. Construindo resistência!”

Dados da Gestão – Contatos telefônicos e Email

 

NOME Amanda Lima 
REGIÃO II
ESCOLA Faculdade Metropolitana da Grande Fortaleza – FAMETRO
COORDENAÇÃO Comunicação e Finanças
FONE (85) 89611260
E-MAIL amandalima.al90@gmail.com
NOME

Clara Rodrigues

REGIÃO I
ESCOLA Universidade Federal do Pará – UFPA
COORDENAÇÃO Finanças e Comunicação
FONE (91) 9 8170-7041
E-MAIL claracosta154@gmail.com
NOME Caio Milhomen Rodrigues
REGIÃO IV
ESCOLA Universidade de Brasília (UnB)
COORDENAÇÃO Formação Profissional e Relações Internacionais
FONE (61) 92387057
EMAIL caio.sersocial@gmail.com
NOME  Carmel Capitani
REGIÃO VI
ESCOLA Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) 
COORDENAÇÃO Comunicação e Combate às Opressões
FONE (48) 96909273
E-MAIL carmel.giongo@gmail.com
NOME Karoline Santos
REGIÃO II
ESCOLA Universidade Católica de Pernambuco (UC-PE)
COORDENAÇÃO Formação Profissional e Movimentos Sociais
FONE (81) 86347008
E-MAIL karolinecunha_enesso@hotmail.com
NOME Fernanda Gomes de Almeida
REGIÃO VII
ESCOLA Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP)
COORDENAÇÃO Combate às opressões e Movimentos Sociais
FONE (11) 984823381
E-MAIL fernandagomes428@gmail.com
NOME Maiara Pedral Guimarães
REGIÃO III
ESCOLA  Universidade Federal da Bahia (UFBA)
COORDENAÇÃO Combate às Opressões E Formação Profissional
FONE( (71) 96983657
E-MAIL maiara_pedral@hotmail.com
NOME Iohana Moreira
REGIÃO IV
ESCOLA Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT)
COORDENAÇÃO Finanças e Secretaria
FONE (65) 96442832
E-MAIL iohanacmsantos@gmail.com
NOME  Mariana Alves
REGIÃO  III
ESCOLA  Universidade Federal de Alagoas (UFAL)
COORDENAÇÃO  Cultura e Secretaria
FONE (82) 91484487
E-MAIL mary_catalves@hotmail.com

 

NOTA DE REPUDIO CONTRA A BRUTALIDADE DA PM! PELO FIM DA POLÍCIA MILITAR

A Executiva Nacional de Estudantes de Serviço Social – ENESSO e o Centro Acadêmico XV de Maio repudia a ação autoritária e truculenta da Polícia Militar de Uberaba/MG que ocorreu na madrugada do dia 15/07/2016, na rua Conde de Prados – localizada nas proximidades da Universidade Federal do Triângulo Mineiro.

Relatos dos sujeitos (estudantes, professores, comunidade local) que estavam reunidos em um bar na localidade supracitada trazem que a PM, esta mesma que diz nos “proteger”, cercou a rua com diversas viaturas, e sem o menor dialogo inicia disparos de bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha, atingindo e ferindo as pessoas ali presentes, sendo algumas encaminhadas para o departamento de polícia.

É evidente que a PM não está aqui para nos proteger. Ao ponto que nossa sociedade, por via de políticas públicas, adota políticas neoliberais, de caráter conservador, reacionário, produtivista, individualista e opressor (fortalecida pelo setor privado), a PM enquanto aparelho repressivo do Estado, sob a justificativa de “manter a ordem”, reafirma esta lógica típica do sistema capitalista, que reproduz a violência e distancia a população dos seus direitos tendo em vista a legitimação da segurança pública, que não está sendo efetivada por conservadorismo histórico e interesses políticos locais, justamente em uma lógica que não assegura e sim, explora e oprime cotidianamente a classe trabalhadora.
Gestão 2016-2017 “Quebrando pedras, construindo resistências”

ENADE a serviço de quem?

O Exame Nacional de Desempenho de Estudantes/ENADE é um dos instrumentos avaliativos que compõe o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior/SINAES, implantado em 2004 pela Lei 10.861. A avaliação é realizada a partir de três elementos: a Instituição de Ensino Superior/IES, os cursos e o desempenho dos/as estudantes através do ENADE – o qual possui peso de 80% no processo avaliativo.

Este sistema de avaliação não corresponde à complexidade da realidade social e reproduz a lógica mercantilista, individualista, competitiva e também culpabilizadora, pois a responsabilidade da avaliação recai de forma significativa nos/as estudantes, não possibilitando um real dimensionamento das dificuldades enfrentadas pelas instituições de ensino. Ademais, apresenta também o caráter punitivo, pois se o/a estudante não comparecer ou não justificar a ausência no dia da prova, dentro do prazo estabelecido, terá problemas na obtenção do certificado/diploma.

A partir das últimas mudanças do INEP sobre a visita in loco, extingui-se a visita para todos os cursos com nota acima de 3, ficando determinada visita apenas nas instituições que tirarem nota inferior a 3. Com essa alteração, o SINAES passa a assumir um caráter ainda mais contraditório e perverso, pois elimina de boa parte das instituições a visita pela comissão de especialista que iriam verificar as “condições de ensino”, condicionando a avaliação somente ao ENADE, ou seja, o peso da avaliação passa a ser única e exclusivamente de responsabilidade dos/as estudantes, eliminando os outros dois elementos do SINAES.

Deste modo, é fundamental pensarmos esse modelo de avaliação dentro dos moldes da sociabilidade burguesa e que não representa o projeto de educação que defendemos, que é uma educação popular, gratuita, de qualidade para todos/as trabalhadores/as. A luta contra o SINAES/ENADE é, pois, a luta contra o projeto global de educação voltada aos interesses do capital.

Historicamente os/as estudantes têm se posicionado contrários/as a este modelo de avaliação, numa perspectiva de defesa de uma proposta de avaliação com competência para apreender as diversas esferas da formação profissional. As principais críticas que o movimento estudantil faz ao SINAES/ENADE é em relação a visão produtivista do ensino – na medida em que os resultados do ENADE são facilmente utilizados como marketing; a desresponsabilização do Estado que atua meramente como observador do processo, sem intervenções substantivas; o caráter punitivo e obrigatório da prova; a centralização e o desrespeito às características regionais, entre outras.

O MESS através da ENESSO têm se posicionamento coerentemente na defesa de outro projeto de educação e avaliação. Assim, nos últimos anos de realização do ENADE, a ENESSO encabeçou a realização do boicote ao exame.  Contudo, no último ENADE em 2013, a partir de todos os debates e reflexões de como se deu as estratégias de lutas do MESS nos exames anteriores e também a partir do debate com as outras entidades da categoria, a ENESSO deliberou pela continuidade da crítica radical à esse sistema de avaliação, pontuando que a tática prioritária da executiva seria o Dia Nacional de Mobilização e não mais o boicote.

Importante ressaltar que a ENESSO entende a legitimidade do boicote enquanto uma estratégia de luta, entretanto, naquele momento histórico, a executiva entendeu que a prioridade não era o boicote devido à todos processos acarretados e sofridos por algumas escolas que o realizaram, bem como pela pouca força política a nível nacional que esta estratégia estava tendo. Mas a executiva também ressaltou seria solidária e respeitaria as escolas que optassem pela continuidade do boicote.

Devido ao último posicionamento da ENESSO sobre não puxar o boicote, tivemos uma mudança significativa no panorama das notas do ENADE. As escolas de Serviço Social que historicamente ficavam com as menores notas pelo fato de realizarem o boicote, que são as públicas e algumas privadas presenciais, no exame de 2013 foram as que tiveram as maiores notas em nível nacional, em detrimento das escolas de ensino à distância/EAD, sobretudo.

Tal dado de realidade nos mostra que a não realização massiva do boicote em 2013 nos apontou para outro panorama no que concerne às notas que as escolas de Serviço Social brasileiras obtiveram. Todavia, precisamos pensar esses dados no campo do contraditório, entendendo que o fato das públicas estaduais e federais, bem como algumas privadas presenciais terem tirado maiores notas em detrimento das EADs, não nos coloca no lugar de defesa desse modelo de avaliação. Mas antes, nos coloca, cada vez mais, na condição de luta permanente por um projeto de educação que esteja à serviço da classe trabalhadora.

Nesse sentido, este ano em ano de ENADE, é fundamental que estejamos fortalecidos/as e mobilizados/as com bastante certeza de que este modelo de avaliação não nos representa e que precisamos criar estratégias unificadas e coletivas que vão no contrafluxo da lógica desta educação sucateada, mercantilizada e distanciada da real necessidade dos/as trabalhadores/as.

Assim, divulgamos este vídeo gravado pela ENESSO e pela ABEPSS na gestão passada da ABEPSS 2013-2014, para fins de dar capilaridade na reflexão de que “ENADE não nos REPRESENTA!”, lembrando que no 38º Encontro Nacional dos/as Estudantes de Serviço Social, o ENESS Candango, que ocorrerá em Brasília nos dias 18 a 24 deste mês, realizaremos a discussão do SINAES/ENADE, a fins de pensar um posicionamento coletivo para nossa executiva e para nos fortalecermos na luta contra esse projeto de educação do capital.

O ENSINO DE QUALIDADE NÃO SE MEDE COM ENADE!!!!!

Vídeo : https://www.youtube.com/watch?v=r7QQo0cjyJ4

 

INSCRIÇÕES ABERTAS – ENESS CANDANGO

13059636_1017263941700580_1639143769_n

Convocação ao XXXVIII ENESS Candango!

É com muita satisfação que o Centro Acadêmico de Serviço Social (CASESO UNB), a Coordenação Regional e Nacional da ENESSO, Discente em ABEPSS e os demais estudantes que compõem a Comissão Organizadora, vêm, através desta, convocar todas/os as/os estudantes de Serviço Social do Brasil para o XXXVIII Encontro Nacional de Estudantes em Serviço Social (ENESS).

Este ano o encontro será realizado nos dias 18 a 24 de julho de 2016 na Universidade de Brasília (UnB) – Campus Darcy Ribeiro, e terá como tema: A organização política frente às desigualdades sociais: “Eu me organizando posso desorganizar” (Chico Science).
O ENESS é o encontro máximo de deliberação das/os estudantes de Serviço Social que visa reunir, anualmente, representantes de todas as universidades de Serviço Social do Brasil para debater temas pertinentes ao nosso cotidiano. Destarte, ao longo do encontro serão discutidos a revisão estatutária e temas relacionados à conjuntura, formação profissional, movimento estudantil, universidade e educação, cultura, combate às opressões e outros temas relevantes ao Serviço Social, previamente definidos no Conselho Nacional de Entidades Estudantis de Serviço Social (CONESS).

A ENESSO enquanto estrutura política e organizativa das estudantes de Serviço Social no Brasil, ao longo da sua história e acúmulo político, tem em seu Estatuto os reflexos dos amadurecimentos organizativos da mesma. Porém a conjuntura politica, social e cultural exige necessárias reorganizações dessa Executiva que, preocupada e atenta à realidade, traz necessárias modificações para seu Estatuto que é base solida e legítima para sua organicidade. Desse modo, atualmente, de três em três anos ocorre o que chamamos de ENESS Estatutário com a finalidade de revisão do Estatuto da ENESSO. A última revisão estatutária aconteceu em 2013 na Universidade Federal do Mato Grosso – Cuiabá, portanto, três anos após, o ENESS Candango será o espaço para tal momento politico importante para a ENESSO.

O ENESS Candango deve ser um espaço político-pedagógico para se pensar a estrutura política e organizativa da ENESSO. Acreditamos que a conjuntura política e social posta traz inúmeros elementos para avançarmos ainda mais num projeto de ENESSO anticapitalista, antirracista, antipatriarcal, articulando junto aos movimentos sociais um projeto social de esquerda. Além do mais, acreditamos que o MESS deve junto à ABEPSS e ao conjunto CFESS/CRESS lutar por uma universidade pública, laica, gratuita e presencial aonde os sujeitos possam ter uma formação política-profissional crítica e no horizonte do Projeto Ético-Politico do Serviço Social Brasileiro.

O tema refletido para o ENESS traz a afirmação das desigualdades sociais construídas por estruturas sociais incapazes de proporcionar uma vida social respeitosa a vida humana e com esse espírito de luta convocamos a todas a estarem presente no ENESS Candango. Esse espaço deve potencializar o fortalecimento do MESS e a construção de laços mais firmes entre as/os estudantes do país, no que tange as discussões sobre as vivências de cada escola, de cada Estado, bem como a necessária reflexão crítica acerca da profissão de Serviço Social no enfrentamento às problemáticas sociais, culturais, econômicas e políticas.

Aguardamos vocês para o ENESS Candango na Universidade de Brasília!
Blog com informações sobre inscrição, alojamento e tudo mais: https://enesscandango.wordpress.com/2016/04/21/carta-convocatoria/

NOTA DE APOIO A OCUPAÇÃO DO POSTO DA DFTRANS

A Executiva Nacional de Estudantes de Serviço Social (ENESSO) manifesta seu total apoio e solidariedade aos estudantes que ocupam o posto do DFTrans na rodoviária do Plano Piloto, em Brasília, nos últimos dias. Os estudantes manifestam por melhorias na gestão do Passe Livre Estudantil, pois existem estudantes sem acesso ao beneficio e outros que estão recebendo menos liberações que o necessário para frequentar as aulas e estágios, além do mais, resistem para a garantia do direito à educação e de ir e vir.

A pauta do transporte sempre esteve presente no movimento estudantil, entendendo que o direito de ir e vir perpassa o acesso a transporte público, gratuito e de qualidade e isso envolve uma luta fundamental no processo de estatização dos transportes públicos sob controle dos trabalhadores.

Nós da ENESSO, convidamos todos/as estudantes de Serviço Social pra somar a esta ocupação e participar desta luta. Neste sentido, temos convicção que só através da luta conseguiremos avançar efetivamente em reivindicações concretas e nas conquistas que almejamos. Vamos lutar juntos/as!!

Por uma vida sem catracas.

Por um transporte publico, gratuito, de qualidade e popular!

Executiva Nacional de Estudantes de Serviço Social

Gestão 2015/2016: “É tempo de dissidência. É tempo de revolução”.

13096269_733488540124474_3119873820892706859_n

CARTA APROVADA NA PLENÁRIA FINAL DO XVIII SEMINÁRIO NACIONAL DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL E MOVIMENTO ESTUDANTIL DE SERVIÇO SOCIAL E II SEMINÁRIO NACIONAL DE CULTURA DA ENESSO

 

Nos últimos anos uma série de medidas foram realizadas pelos governos neoliberais que intensificaram os ataques aos direitos historicamente conquistados. Em tempos de crise, o governo federal tem realizado através de “ajustes fiscais”, cortes nas áreas sociais e agravado os problemas sociais, políticos e econômicos da vida dos/as trabalhadores/as. Além disso, vivemos um cenário de desmobilização da classe trabalhadora, cooptação de entidades como a UNE e CUT e a crescente criminalização dos movimentos sociais, reforçando o ideário neoliberal e a falta de identidade com as lutas e os movimentos sociais.

O movimento estudantil não pode ser pensado de forma desarticulada do contexto societário em que estamos vivendo, portanto, deve ser refletido segundo os elementos da realidade concreta e das contradições que a perpassa. Neste sentido, o MESS que possui uma trajetória intensa de lutas, tem sofrido os rebatimentos dos últimos anos de desarticulação politica e crise organizativa. Assim sendo, O XVIII Seminário Nacional de Formação Profissional e Movimento Estudantil de Serviço Social e sua organização deve ser pensada a partir dessas relações conjunturais. Deliberado em julho de 2014 em Florianópolis na Plenária Final do ENESS DESTERRO, o local a ser escolhido enquanto escola sede foi a Universidade de Passo Fundo (UPF). No entanto, no Encontro Regional de Estudantes de Serviço Social da RVI, realizado na UEPG – Universidade Estadual de Ponta Grossa-PR, a escola sede apresentou dificuldades de sediar o encontro, sendo escolhida, desta forma, a UNIPAMPA enquanto nova escola sede.

Durante o processo de construção do encontro, problemas como a precária infraestrutura da universidade (resultado da política de expansão do REUNI), fragilidade na mobilização dos sujeitos locais e da região para contribuírem na organização, e a falta de apoio politico e institucional do corpo docente, perpassaram e dificultaram a realização do encontro dentro da UNIPAMPA. Desta forma, uma semana antes do encontro a comissão organizadora conseguiu a realização do encontro no Ginásio Municipal de Esportes Cleto Dória de Azambuja. Ocorrido entre os dias 31 de março a 3 de abril de 2016 em São Borja (Rio Grande do Sul), tendo enquanto escola sede a Universidade Federal do Pampa/UNIPAMPA, o SNFPMESS contou com a participação de apenas cinco escolas de Serviço Social, e em média 50 estudantes, com coordenações regionais e nacional da ENESSO e discentes em ABEPSS, apontando uma participação pouco expressiva de estudantes de serviço social de todo o país.

Neste sentido, entendendo que o objetivo do encontro, ao buscar aprofundar a discussão acerca do SINAES/ENADE e seus impactos na formação do Serviço Social, seria construir um posicionamento da ENESSO de como enfrentar o ENADE, este espaço apresentou-se enquanto um fórum muito pouco representativo, diante da quantidade de estudantes de Serviço Social matriculados nas UFA’s de todo país.

A ENESSO coloca-se permanentemente na articulação com sindicatos e entidades combativas como o ANDES, CFESS, ABEPSS, demais movimentos sociais e executivas de curso, na defesa de uma educação a serviço dos/as trabalhadores/as, contrapondo o crescente processo de mercantilização da educação. Por isso, diante da conjuntura que se apresenta, tomamos como encaminhamento estreitar esses laços com executivas de curso que também serão avaliadas este ano, como a DENEM, DENEFONO e ENEENF, aprofundarmos a discussão sobre o SINAES/ENADE no II Encontro Nacional de Educação, que estamos construindo através do Comitê Nacional dos 10% do PIB para Educação Pública Já!, e definirmos o posicionamento final no ENESS CANDANGO em julho de 2016.

Tomamos também como encaminhamentos:

* Criação de uma comissão nacional de mobilização contra o ENADE
* Realização de um levantamento de quantas escolas boicotaram no ultimo ENADE (2013).
* Criação de um questionário para este levantamento junto as UFAs
* Organização de uma campanha nacional: “Educação Não é Mercadoria. Eu me mobilizo contra o ENADE”.

Atividades da campanha:

* Criação de uma identidade visual para a campanha
* Criação de uma cartilha para o ENESS, a partir de resgate dos materiais já existentes, explicando o que é o ENADE e seu histórico. Além disso, abordar sobre o posicionamento da executiva nas avaliações anteriores e orientação sobre a campanha.

Cronograma de atividades:

** Duas semanas antes do ENADE:

* Realizar debates e rodas de conversa nas escolas
* Elencar o levantamento de dados para discussão ampliada no ENESS
* Vídeos
* Fotos

13077105_728808537259141_7846842041631629514_n

Convocatória para o II ENCONTRO NACIONAL DE EDUCAÇÃO!

cartaz II ENE com data

Compreendemos que na atual ofensiva do capital sobre os trabalhadores, se faz cada vez mais necessário, uma articulação do movimento estudantil de serviço social com os demais movimentos sociais. Devemos continuar participando das mobilizações, ocupações, greves e fóruns em defesa da saúde, educação, transporte, moradia e demais direitos sociais, reafirmando sempre nosso compromisso com a classe trabalhadora.

Neste sentido, a Executiva Nacional de Estudantes de Serviço Social se incorporou ao Comitê Nacional dos 10% do PIB para educação publica já! A educação vem sofrendo nos últimos anos uma série de reformas e ataques por parte do governo. Exemplo disso tem sido o plano nacional de educação, aprovado e sancionado em 2014, visando um maior investimento público em instituições privadas de ensino, favorecendo assim os grandes empresários.

No ano de 2014, diversas entidades, movimentos populares, estudantil e trabalhadores em educação construíram e participaram do I Encontro Nacional de Educação que ocorreu no Rio de Janeiro, marcando a unidade na luta pelo investimento de 10% do PIB para Educação Pública já! Este ano seguimos construindo o II Encontro Nacional de Educação demarcando para a sociedade o projeto de educação que queremos. O encontro acontecerá nos dias 16, 17,18 de junho em Brasília e terá como tema: Por um Projeto Classista e Democrático de Educação!

A ENESSO convoca todos os estudantes de serviço social para construírem os encontros estaduais e participarem do II ENE, um marco na defesa de uma educação popular, publica, gratuita, de qualidade, laica e socialmente referenciada.

Lutar, Criar, Educação Popular!

Coordenação Nacional da Enesso – Gestão 2015/2016: “É tempo de dissidência. É tempo de revolução”.

Acompanhe no facebook maiores informações sobre o encontro: Encontro Nacional de Educação

CONESS no Maranhão!

CONESS CAJUEIRO

Convocatória do XXXVIII CONESS

Com imensa alegria e satisfação os estudantes de Serviço Social do Maranhão- Região I (Universidade Federal do Maranhão, Universidade Ceuma e Faculdade FAMA\PITAGORAS) vêm através desta, convocar as representações da Executiva Nacional de Estudantes de Serviço Social (ENESSO), os Centros e Diretórios Acadêmicos de Serviço Social e demais estudantes engajados/as no Movimento Estudantil de Serviço Social (MESS) para o XXXVIII Conselho Nacional de Entidades Estudantis – CONESS que acontecerá nos dias 18, 19 e 20 do mês de Março de 2016, na cidade de São Luís e terá como tema “Cajueiro Resiste”.

Tendo em vista a relação homem e natureza, a conjuntura atual nos pede uma análise para além da concepção comum de meio ambiente e sociedade. Do processo das simples intervenções na natureza para a acelerada ação degradante do meio ambiente a partir da crescente produção extraídas dos recursos naturais, um segmento da sociedade em constante ameaça está sem visibilidade, as populações indígenas, ribeirinhas, tradicionais e quilombolas.

A degradação ambiental expressa pela poluição dos rios, desmatamentos e queimadas se revela, nas grandes cidades, pela escassez de água e alterações climáticas e se manifesta na forma mais violenta para essas populações que estão mais concentradas entre a amazônica e o cerrado, os biomas mais afetados.

Nessa perspectiva, pontuamos a importância da discussão da luta vivida pela comunidade do Cajueiro, São Luís/MA, pelo direito de permanecer em suas terras e resistir às insistentes ofensivas do capital, de modo que o Serviço Social e o MESS, a fim de compreender dentro desse contexto, a luta e a perspectiva do direito, necessitam fazer uma leitura mais aprofundada da realidade e apreender, como a dinâmica capitalista de consumo modifica o cenário ambiental e desconstrói a identidade desses sujeitos, a partir da destruição do meio ambiente.

Desta forma, O CONESS conforme prega o nosso Estatuto em sua seção III e artigo 8º, é o nosso espaço organizativo que reúne anualmente representantes das entidades estudantis de Serviço Social a nível nacional para definir a pauta do ENESS, que este ano acontecerá em Brasília – DF, ou para discutir e deliberar sobre quaisquer questões políticas e profissionais que se julgarem relevantes para o Movimento Estudantil de Serviço Social a nível nacional.

Esse espaço é de extrema importância para a organização da nossa executiva, por ser um ambiente nacional de encontro dos representantes das sete regiões formadoras da ENESSO, com perspectiva de discussão metodológica, planejamento democrático e participativo para a construção do ENESS, contribuindo assim, para a organização e formação da base, formulando e deliberando ações e posicionamentos a partir dos nossos seis eixos organizativos: Conjuntura, Universidade e Educação, Formação Profissional, Movimento Estudantil, Combate às Opressões e Cultura.

Esperamos a participação do maior número de entidades de base (CA e DA) para ampliar a participação das/os estudantes de Serviço Social nos fóruns e nas deliberações do MESS. Por isso, discuta com a gestão do CA/DA, com o/a Secretária de Escola sobre a importância desse espaço, construa o Pré-CONESS e formule suas propostas. Caso a sua escola não tenha entidade de base ou Secretária/o de Escola ainda, articule-se com a Coordenação Regional e/ou Representante Discente Regional da ABEPSS, como também com a Coordenação Nacional e Representante Discente Nacional da ABEPSS, e demais estudantes que constroem o MESS e venha participar e construir conosco.

É fundamental sua participação, contamos com você!

Coordenação Regional da Enesso – Região I

Gestão 2015- 2016 “Porque juntos, somos mais fortes”.

ABEPSS

 

XXXVIII CONESS

O Conselho Nacional de Entidades Estudantis de Serviço Social – CONESS é um conselho deliberativo responsável por planejar e estruturar o Encontro Nacional de Estudantes de Serviço Social – ENESS, e/ou discutir sobre quaisquer questões políticas significativas para o Movimento Estudantil de Serviço Social – MESS, como consta no Título III na Seção III do Estatuto da Executiva Nacional de Estudantes de Serviço Social – ENESSO.
Dessa forma, o  38º CONESS será realizado em São Luís – MA, e reunirá as/os coordenadores nacionais e regionais, as/os secretárias/os de escola e as/os representantes dos Centros Acadêmicos – CA’s e dos Diretórios Acadêmicos – DA’s das escolas de Serviço Social das sete regiões, com o intuito de definir as pautas do ENESS 2016 que ocorrerá na UnB, em Brasília.

Programação, inscrições e outras informações no blog: http://conesscajueiro.blogspot.com.br/

 

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 7.292 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: