Arquivo da categoria: Região VI – ENESSO

Região VI – ENESSO

XLI CORESS GUARAPUVU – REGIÃO RI

xli coness.jpg

XLI CORESS GUARAPUVU

O Conselho Regional de Entidades Estudantis de Serviço Social (CORESS) é um encontro da Executiva Nacional de Estudantes de Serviço Social (ENESSO), que tem por finalidade reunir anualmente as representações de todas as entidades estudantis de Serviço Social a nível regional para definir a pauta do ERESS, realizando discussões acerca da formação política e profissional.
XLI CORESS Guarapuvu acontecerá nos dias 8, 9 e 10 de fevereiro de 2018, em Florianópolis na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

INSCRIÇÕES ABERTAS!

Primeiro de tudo, tens que escolher tua modalidade de inscrição.

INSCRIÇÃO COMPLETA: R$25,00 (Inscrição, alojamento, alimentação completa)
INSCRIÇÃO SIMPLES: R$15,00 (Inscrição, alojamento, café da manhã e lanches)

Agora tens que fazer um depósito ou uma transferência para a seguinte conta:

NOME: Maria Júlia Castro Januário
CPF: 060.075.939-32

Banco do Brasil

Agência: 52094
Conta Corrente: 50112.3

Tira uma foto do comprovante ou um print da operação caso tu faças no celular porque vais precisar anexar essa foto no formulário de inscrição!!!

Agora é a parte mais fácil! Preenche esse formulário aqui (https://goo.gl/forms/TZ2AEnfMz1VMoSFH2) e espera ser inserido no grupo de participantes do XLI CORESS como forma de confirmação da tua inscrição!

A inscrição deve ser feita IMPRETERIVELMENTE até dia 01/02/2019!!!

Anúncios

Encontro Paranaense de Estudantes de Serviço Social

É com muita alegria que estudantes da Universidade Estadual de Ponta Grossa convidam todas/os para o Encontro Paranaense de Estudantes de Serviço Social que acontecerá nos dias 2, 3 e 4 de novembro, em Ponta Grossa.

O Encontro terá como enfoque a revisão estatutária de 2019 e a organização do nosso estado junto ao Movimento Estudantil de Serviço Social.

Vamos juntas construir a Executiva Nacional de Estudantes de Serviço Social!

 

Encontro Paranaense de Estudantes de Serviço Social

SRFPMESS da Região VI !

“O Seminário Regional de Formação Profissional e Movimento Estudantil em Serviço Social (SRFPMESS) é uma instância regular de debates dos (as) estudantes de Serviço Social que compõem a região Sul VI (Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná) e será realizado na Cidade de Toledo- Paraná, na Universidade Estadual do Oeste do Paraná nos dias 31 de outubro e 01 e 02 de novembro de 2014. Este encontro proporcionará discussões sobre analise de conjuntura da sociedade em que vivemos, universidade, a formação profissional, a importância da teoria marxista e a importância do movimento estudantil na formação política profissional.

Convocamos tod@s @s estudantes e profissionais que compõe esta região a participarem deste seminário para fomentar as discussões acerca das configurações atuais que permeiam as relações de trabalho, sobretudo suas consequências diretas e indiretas para a formação acadêmica e, consequentemente para a práxis profissional do Serviço Social.”

Para mais detalhes, Edital para submissão de trabalhos, inscrição, etc. acessem:

Blogger_logo seminarioemtoledo2014.blogspot.com.br

Plano de Lutas 2014/2015 da Região VI

O Planejamento Estratégico Regional (PER) da Gestão 2014/2015 – “Por Todas As Vozes” da Região VI ocorreu entre os dias 12, 13 e 14 de setembro na UNISC, em Santa Cruz do Sul – RS. Os eixos de debates da ENESSO foram discutidos e pensados coletivamente pelas escolas presentes, através de estudantes de distintas escolas, centros acadêmicos, representantes discentes em ABEPSS e a coordenação regional.

Segue o resultado das deliberações:

Plano de Lutas RVI 2014/2015

per (1)

per (2)

per (4)

per (3)

Docentes das Ifes aprovam paralisação no próximo dia 05 e construção de greve para agosto

Paralisar as atividades no dia 05 de julho e pautar a construção da greve dos docentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes) para agosto de 2011. Estas foram as deliberações do encontro do setor das Ifes, realizado na sede do ANDES-SN, nos dias 17 e 18 de junho. A reunião contou com a participação de 37 professores, de 25 seções sindicais.

“Além de aderir à paralisação geral dos Servidores Públicos Federais (SPF) no dia 05 de julho, como parte da campanha conjunta, os professores decidiram por fazer desta data um Dia Nacional de Luta para a mobilização em prol da carreira docente”, comenta Sandra Bernadete Moreira, 1ª vice presidente da Regional Norte II.

Os representantes das Ifes indicaram também iniciar uma rodada de assembléias gerais nas seções sindicais para pautar a discussão de uma greve unificada dos docentes do setor para o segundo semestre de 2011.

Colégios de Aplicação
Manhã de sábado (18/6) foi reservada ao intenso debate da situação dos Colégios de Aplicação (CAp), conforme deliberado no último encontro do setor. Após uma revisão de toda a discussão em torno dos CAp, os professores deliberaram por atualizar o roteiro de questões enviado a estas instituições, com o finalidade de coletar material para a produção de uma matéria investigativa a cerca do tema.

Foi decidido ainda convidar um representante do Ministério da Educação (MEC) para a próxima reunião do setor das Ifes para um debate sobre a situação dos Colégios de Aplicação.

Greve da Fasubra
Os representantes do Setor das Ifes aprovaram ainda uma moção de apoio e solidariedade à paralisação dos técnico-administrativos das Universidades Federais, iniciada em 06 de junho. Até o momento, 47 universidades já aderiram à greve.

Fonte: ANDES-SN

MOÇÃO DE REPÚDIO À AGRESSÃO SOFRIDA PELAS ESTUDANTES DA PUCRS

A Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social – ABEPSS – manifesta total repúdio ao ato de violência que foram vítimas, no último dia 13 de junho, as estudantes da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – PUCRS por questionarem a legitimidade da chapa eleita do Diretório Central dos Estudantes – DCE, no poder há 20 anos. O vandalismo do ato depõe contra o estado democrático de direito, da liberdade de expressão e política além de expressar um ato de violência contra a mulher.

Reiteramos o nosso apoio às estudantes agredidas e aos demais participantes do Movimento que, legitimamente, questionam as possíveis irregularidades da atual gestão do DCE- PUCRS. Conclamamos as demais forças dos movimentos sociais a manifestarem contra a veleidade fascista e covarde do referido ato.

Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social

Cláudia Mônica dos Santos Presidente da ABEPSS

Grupo político dirige DCE da PUCRS há mais de 15 anos

DCE da PUCRS volta a ser palco de polêmica | Ramiro Furquim/Sul21

A atual disputa política no movimento estudantil da PUCRS tem o mesmo pano de fundo das outras rusgas que vêm acontecendo nos últimos anos na universidade. Estudantes ligados a partidos e movimentos de oposição batem de frente com o mesmo grupo político que comanda a instituição há pelo menos 16 anos.

Leia mais:
– Vídeo registra conflito entre estudantes da PUCRS
– DCE da PUCRS é alvo de desconfiança e protestos há mais de uma década

É prática comum entre organizações partidárias e políticos utilizar as entidades estudantis como instrumento para busca de votos entre a juventude. Entretanto, salta aos olhos tamanho período em que o mesmo grupo se mantém no comando do DCE da PUCRS. Na Ufrgs, por exemplo, na última década dois grupos rivalizaram a hegemonia, um ligado ao PT; outro, a partidos mais à esquerda, como PSOL e PSTU. Além disto, nos últimos dez anos também já dirigiram o DCE da universidade federal uma chapa ligada ao PP e outra formada por anarquistas.

Gerações diferentes, mas afinadas

O atual presidente do DCE da PUCRS, Thiago Brozoza, assumiu o cargo 14 anos depois do vereador Mauro Zacher (PDT), que presidiu o órgão em 1997. Brozoza já apoia politicamente o vereador há pelo menos sete anos. Em 2004, quando Zacher se elegeu vereador pela primeira vez, Brozoza doou R$ 1,1 mil para a campanha do pedetista, segundo o Transparência Brasil. Em 2006, o atual presidente do DCE estagiou na Secretaria da Juventude, sob a gestão de Zacher (conforme página 6 do Diário Oficial do município, de 22 de dezembro de 2006).

Blog do “A Grande Virada” publicou apoio a Mauro Zacher em eleição para deputado | Reprodução/Sul21

Presidentes recentes do DCE, anteriores a Brozoza, e vários membros da atual direção do diretório fazem parte de um grupo chamado A Grande Virada Estudantil. O grupo apoiou abertamente Mauro Zacher para deputado estadual no ano passado, como pode ser conferido no blog do movimento e neste vídeo em que o ex-presidente do DCE, Jorge Murgas, declara apoio à candidatura de Zacher. Com pouco mais que 22 mil votos, o candidato acabou ficando na suplência.

Voltando mais no tempo, um exemplo ilustrativo é analisar a direção do DCE da PUCRS que assumiu no segundo semestre de 2002. Dos seis componentes que tomaram posse, quatro já doaram dinheiro para campanhas de Mauro Zacher – e já faziam cinco anos da gestão do pedetista à frente do DCE. Filipe Tisbierek (presidente) e Fabrício Dutra (secretário-geral) colaboraram com a campanha à vereança em 2004. Paulo Rizzardi (1º secretário) e Joni Wagner (comissão de finanças) apoiaram a campanha a deputado estadual em 2010. Em fevereiro de 2011, Wagner foi nomeado assessor da bancada do PDT na Câmara dos Vereadores de Porto Alegre (página 9 do Diário Oficial de 4 de fevereiro deste ano). Fabrício Dutra é assessor do ministro do Trabalho Carlos Lupi, também do PDT.

Passado já remoto

A hegemonia é anterior à gestão de Mauro Zacher no DCE, em 1998. Antes dele, o atual vereador de Porto Alegre Luciano Marcantônio, do PDT, presidira a entidade em 1995. Marcantônio apoiou no ano passado a candidatura de Zacher a deputado estadual. Também antes de Mauro, o irmão dele, Flávio presidiu o DCE da PUCRS.

Outro que presidiu o DCE da Pucrs foi Rafael Fleck, que depois se tornou coordenador do ProJovem em Porto Alegre, sob a gestão de Mauro Zacher na Secretaria da Juventude, atuação que está sendo investigada pela CPI do ProJovem na Câmara dos Vereadores.

Vereador diz não ter relação com o DCE

Em conversa por telefone com o Sul21, Mauro Zacher se mostrou bastante incomodado com insinuações de ligação entre ele e a atual gestão do DCE da Pucrs e evitou falar sobre o tema. Zacher negou qualquer elo atual entre ele e o diretório acadêmico. Afirmou que, no máximo, há simpatizantes de seu trabalho entre alunos de universidades.

Nesta segunda-feira (13), estudantes tiveram reunião com a presidente da Câmara dos Vereadores, Sofia Cavedon, e com outros parlamentares de Porto Alegre. Zacher apareceu no final da reunião e disse, segundo o “Jornal do Comércio”, ter conversado com integrantes da atual gestão do DCE. O vereador disse dar apoio aos manifestantes e reafirmou não ter nenhuma influência no diretório, afirmando, inclusive, que os integrantes do DCE ficaram incomodados com sua interferência.

Carta da PUCSP ao Movimento 89 de junho

Apoio da PUC/SP aos estudantes da PUC/RS

O Conselho de Centros Acadêmicos da PUC/SP vem declarar, nesta nota, total apoio à mobilização dos estudantes da PUC/RS. Contrários a esse ambiente anti-democrático que é engendrado hoje na Universidade, tanto por parte da administração da mesma e principalmente por parte da gestão do Diretório Central de Estudantes visto a forma truculenta como eles tratam o corpo estudantil , é legítima essa maneira de reivindicação frente a relação de forças colocadas hoje no meio acadêmico.

Como reitoria e DCE não apresentam soluções e continuam enfiando goela abaixo nos estudantes suas decisões, radicalizar a reivindicação, embora os vários ônus derivados daí torna-se o melhor modo de negociação. Com todas as ações ditatoriais tomadas por essas instâncias, é, portanto totalmente acertada e democrática a saída encontrada pelos estudantes da PUC/RS

É necessário tod@s lutarmos por uma Universidade democrática, sendo assim é abominável termos uma representação estudantil que ao invés de estar ao lado dos estudantes, ataca-os moralmente, fisicamente e se alia à reitoria em detrimento do corpo discente, apoiamos uma representação estudantil lutando lado a lado com os demais estudantes por seus interesses coletivos e evidenciando o antagonismo entre o projeto de Universidade que nos é proposto e o projeto pelo qual lutamos que envolva uma educação pública, laica, presencial e de qualidade.

É um momento histórico e de extrema importância na PUC/RS e para todas as Universidades brasileiras, principalmente para nós estudantes de instituições privadas. Muitas insatisfações permeiam nosso cotidiano e muita coisa deve acontecer a nosso favor em decorrência dessa mobilização.

APOIO TOTAL AOS PUQUIANOS DO RIO GRANDE DO SUL!!!!

 Assinam essa nota:

Grupo Rugido do Leão – FEA PUC/SP (Economia, Administração, Contabilidade e Atuária)

Grupo Construção Coletiva – Direito PUC/SP

Centro Acadêmico Benevides Paixão – Jornalismo e Multimeios, Gestão “Desassossego”

Centro Acadêmico de Letras Clarice Lispector

CACS – Centro Acadêmico de Ciências Sociais, História, Geografia e Turismo

Centro Acadêmico de Relações Internacionais ‘Barão de Rio Branco’

Centro Acadêmico de Psicologia

Alunos da Pucrs denunciam fraude aos vereadores

Estudantes estão acampados em frente ao DCE da universidade desde quarta-feira

Marcus Meneghetti

MARIANA FONTOURA/CMPA/DIVULGAÇÃO/JC

Sofia Cavedon (c) recebeu manifestantes na tarde de ontem
Sofia Cavedon (c) recebeu manifestantes na tarde de ontem

Representantes do movimento que está acampado desde a quarta-feira passada em frente ao Diretório Central de Estudantes (DCE) da Pucrs foram recebidos ontem na Câmara Municipal de Porto Alegre pela presidente da Casa, vereadora Sofia Cavedon (PT), juntamente com outros parlamentares.

Os estudantes denunciaram a ausência de eleições para o DCE e fraudes nas eleições para o Congresso Nacional da União Nacional dos Estudantes (Conune), que escolhe delegados para representar diversas universidades do País no evento nacional.

Segundo Paola Piumato, do curso de Serviço Social, das quatro chapas inscritas para as eleições do Conune, duas foram impugnadas sem explicação. Ao perguntarem sobre o impedimento, os estudantes foram insultados.

Os alunos da Pucrs reclamaram que já foram agredidos fisicamente por membros do DCE. E alegaram que as ameaças são frequentes. “Registramos ocorrência e fizemos exames de corpo de delito para comprovar”, denunciou Paola.

Durante a reunião, que ocorreu no salão nobre da presidência, os estudantes exibiram um vídeo em que policiais militares aparecem repreendendo membros do DCE pelo uso de spray de pimenta contra os alunos acampados em frente o diretório. Na gravação, o chefe de gabinete do vereador Mauro Zacher (PDT), Rafael Fleck, aparece junto aos integrantes da atual gestão. Tanto Zacher quanto Fleck já foram presidentes do DCE da Pucrs.

No último sábado, o juíz Fábio Vieira Heerdt, da Vara Cível do Foro Regional do Partenon, concedeu liminar de reintegração de posse para retirar os estudantes acampados no campus. “O advogado que assinou o documento em nome do DCE foi o Fleck”, afirmou Celedo Neto, um dos representantes do movimento.

Os estudantes acusaram ainda o grupo que ocupa o DCE de ser uma “máfia”. “Não existem eleições para o DCE. Lançam o edital um dia antes da votação. É uma verdadeira máfia”, atacou a estudante Paola Piumato.

No final da reunião, Zacher apareceu no salão nobre e disse que havia falado com membros da atual gestão do DCE. “Eles se mostraram incomodados com a minha interferência. Não tenho nenhuma influência lá. Assim como os demais vereadores, dou o meu apoio”, declarou.

Os estudantes se incomodaram com a afirmação. “Não sejamos hipócritas, vereador. O senhor sabe muito bem do que estamos falando. Afinal, também foi presidente do DCE”, atacou Celedo Neto.

Ficou decidido que o vereador Professor Garcia (PMDB) vai entrar em contato com o reitor da Pucrs, Joaquim Clotet. Mauro Pinheiro (PT), Pedro Ruas (P-Sol) e Fernanda Melchionna (P-Sol) procurarão a presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, deputada federal Manuela d’Ávila (PCdoB). Sofia marcará uma reunião com o secretário estadual de Segurança, Airton Michels (PT), para tratar da segurança dos manifestantes.

Fonte: http://jcrs.uol.com.br/site/noticia.php?codn=64868&fonte=capa

NOTA DE REPÚDIO A TRUCULÊNCIA DO DCE DA PUC COM A CONIVÊNCIA DA PUC/RS

Nós, da Marcha Mundial das Mulheres RS, repudiamos veementemente a violência praticada pelo patriarcado, por meio de seus representantes no DCE da PUC/RS e todo conservadorismo da Pontifícia Universidade Católica, onde, mais uma vez, as mulheres foram vítimas. Machismo, abuso de poder, constrangimento ilegal e conivência de toda a instituição marcaram os fatos ocorridos ao longo das duas últimas semanas, em especial na noite de ontem (13/6).

O DCE da PUC/RS é reincidente nestas práticas nos processos de eleição, que constantemente terminam assim, em violência. Desta vez as vítimas foram duas militantes do movimento estudantil, que estavam lá para garantir a democracia e transparência do processo eleitoral do Congresso da União Nacional dos Estudantes.

Em outros momentos, já foram presenciados, inclusive, casos de morte. Todo processo de eleição vai parar na justiça, pois há fraudes, mas a conivência da Reitoria mantém o sistema.

Não vamos mais tolerar estas práticas, que sempre acabam em violência, perseguição da oposição, preconceito, falta de transparência e suspeita de fraudes.

Toda a nossa solidariedade às companheiras que foram vítimas de violência física por parte dos integrantes do DCE da PUC/RS. Sabemos que um dia essa história vai mudar e que isto só acontecerá com a nossa luta!

Seguiremos em marcha até que todas sejamos livres! Marcha Mundial das Mulheres-RS

%d blogueiros gostam disto: