ENESSO NA CAMPANHA #ADIAENEM


O cenário mundial atualmente é de pandemia, o coronavírus vem se alastrando cada vez mais ao redor do mundo e no Brasil não é diferente. Há mais de um mês estamos sentindo os impactos diretos que a doença vem provocando na vida da população. O isolamento social é indicado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como a melhor forma de prevenção, por isso estão suspensas as aulas nas escolas e universidades, deixando apenas os serviços considerados essenciais funcionando.

A situação é complexa e envolve inúmeros fatores que afetam principalmente a classe trabalhadora, porém mesmo diante a essa situação, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (INEP), vinculado ao Ministério da Educação (MEC) lançou dia 31 de março de 2020, no Diário Oficial da União, o Edital (nº 25/2020) e o cronograma do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) 2020. A novidade que é colocada no edital é a versão digital da prova que reforça a desigualdade que já existe no exame, pois apenas a uma pequena parcela de estudantes poderá participar. Além disso o cronograma não pondera sobre a conjuntura atual que precisou suspender as aulas em todo país.

O ENEM, apesar de ter modificado totalmente a forma de inserção dos estudantes trabalhadores nas universidades e ampliado o acesso por meio de uma única prova de vestibular, também nos mostra que é um exame que diverge da realidade do país e reforça as desigualdades, usando a lógica da meritocracia. O processo do vestibular em sua totalidade possui essa visão classificatória dos estudantes que estimula a competição e assim sendo reforça a lógica meritocrática que dificulta e impede a inserção da classe trabalhadora nas universidades públicas, e agora com essas modificações do ENEM apenas fortalece essa visão na qual prejudicar cada vez mais a população periférica sem condições para pagar pelo ensino e sem estruturas financeiras e psicológicas para lidar com a pandemia em conjunto com a preparação para um exame de tamanha importância.

Dessa maneira, apesar do INEP na última quarta-feira, 22/04/2020, anunciar o adiamento da data do ENEM digital, a ENESSO adere a campanha #ADIAENEM para o adiamento da prova impressa, tendo em vista que essa prova digital terá data e disposição diferente da prova impressa e consequentemente podendo interferir nos meios de avaliação, além de ser aplicada por um limitado grupo de estudantes. O atual edital que promove o exame digital representa um atentado ao ensino superior público e visa, principalmente, os interesses dos monopólios de educação superior privada que são privilegiados com os recursos advindos do Prouni.

A ENESSO convoca as Coordenações Recionais, CAS/DAs e todas as estudantes de Serviço Social a aderirem a campanha postando uma foto com a hashtag #ADIAENEM e marcando nosso perfil @enessonacional

ENESSO É PRA LUTAR!
Fora Weintraub!
Pela suspensão do cronograma do ENEM!
Pelo fim do vestibular!
Pelo ensino público, gratuito, laico, socialmente referenciado e popular!

Sobre ENESSO

A ENESSO, Executiva Nacional de Estudantes de Serviço Social, é a entidade máxima de representação das/os estudantes de Serviço Social do país. Esta se coloca em defesa da universidade pública, gratuita, democrática, laica, popular, de qualidade, com ensino presencial e juntamente com outros movimentos sociais, luta por um novo projeto societário.

Publicado em 24/04/2020, em Geral. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: