A ENESSO estará presente no I SEMINÁRIO NACIONAL “O TRABALHO DO/A ASSISTENTE SOCIAL NA POLÍTICA SOBRE DROGAS E SAÚDE MENTAL”!


Hoje, dia nacional da luta antimanicomial, a Executiva Nacional de Estudantes de Serviço Social (ENESSO) reafirma seu compromisso com a luta pela Reforma Psiquiátrica e convoca todas e todos estudantes de Serviço Social para compor as organizações locais, regionais e nacionais que pautem “as temáticas de saúde mental e álcool e outras drogas como questão de saúde pública” (CFESS, 2018) ¹. Bem como, que possamos reunir nosso acúmulo para os debates no âmbito do Movimento Estudantil de Serviço Social, e construir coletivamente estratégias para fortalecer a luta dos direitos a pessoa com transtorno mental e/ou em uso abusivo de álcool e outras drogas.

No Brasil, sabemos que houve um massacre de pessoas com transtornos mentais, o que se estendeu para o campo das opressões de gênero, raça e sexualidade impostos aos homens e mulheres trabalhadores/as, frente à questão social em suas diversas expressões: em uma lógica higienista, os ditos manicômios/hospícios eram locais onde toda a autonomia do sujeito era destituída, e “dados do livro de Daniela Arbex, ‘O holocausto brasileiro’, demonstram que mais de 60 mil pessoas morreram no hospício de Barbacena (MG), por falta de assistência adequada e descaso do poder público” (CFESS, 2017)².

Os movimentos sociais organizados fizeram várias denúncias e mobilizaram estratégias promovendo o tensionamento à criação de políticas públicas para acolher as demandas de sujeitos que foram institucionalizados, numa lógica de encarceramento durante anos.

Em 2001, fruto de um intenso processo da luta antimanicomial, a aprovação da lei 10.216 que ‘dispõe sobre os direitos da pessoa com transtorno mental, e estabelece diretrizes para assistir esses usuários, propondo também uma organização da saúde para operacionalizar esse atendimento’, é um marco na atenção em saúde que se constitui como uma conquista de toda a população.

Sabemos que neste cenário de barbárie e retrocessos, essas conquistas têm sido colocadas em xeque, nos conclamando a lutar pelo óbvio, para não perder os avanços alcançados nesta empreitada, ainda que tenhamos muito que avançar na materialização do que preveem essas legislações, como por exemplo, o fortalecimento e implementação de serviço substitutivos, como as residências terapêuticas, e também, no que tange ao financiamento da Rede de Atenção Psicossocial, o qual é insuficiente para atender e acompanhar a demanda existente.

A ENESSO estará presente no I Seminário organizado pelo Conjunto CFESS-CRESS e saúda a categoria profissional pela iniciativa, urgente, em promover este espaço de discussões, reflexões e proposições, sobretudo considerando os altos índices de adoecimento da classe trabalhadora e a vinculação com as relações de trabalho (no sentido da determinação social do processo saúde-doença). Compreendendo o Serviço Social como uma profissão inserida na divisão social e técnica do trabalho, que tem como objetivo intervir na realidade, mais especificamente nas expressões da “Questão Social”³, visando a fruição dos direitos sociais, bem como a transformação societária, entendemos que damos respostas concretas a demandas concretas. Assim, as perspectivas de defesa dos direitos de usuários com transtorno mental é um tanto desafiadora, mas possível!

Contra a lógica manicomial!

Contra a privatização da saúde!

SAÚDE NÃO SE VENDE, LOUCURA NÃO SE PRENDE!WhatsApp Image 2018-05-18 at 17.17.49

¹ Site oficial do evento: <http://www.cfess.org.br/eventos/saudemental/index.html>.

² CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL. Mudanças na Política Nacional de Saúde Mental: mais uma ameaça do governo ilegítimo. Disponível em: <http://www.cfess.org.br/visualizar/noticia/cod/1439>.

³ IAMAMOTO,M. L. V. As Dimensões Ético-políticas e Teórico-metodológicas no Serviço Social Contemporâneo. Disponível em: <http://www.fnepas.org.br/pdf/servico_social_saude/texto2-2.pdf>

 

Anúncios

Sobre ENESSO

A ENESSO, Executiva Nacional de Estudantes de Serviço Social, é a entidade máxima de representação das/os estudantes de Serviço Social do país. Esta se coloca em defesa da universidade pública, gratuita, democrática, laica, popular, de qualidade, com ensino presencial e juntamente com outros movimentos sociais, luta por um novo projeto societário.

Publicado em 18/05/2018, em Geral. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: